Carmignac

Carmignac Portfolio Flexible Bond : Carta dos Gestores do Fundo

  • +5.31%
    Desempenho do Carmignac P. Flexible Bond

    no 4º trimestre de 2022 para a classe A EUR

  • -0.82%
    Desempenho do indicador de referência

    no 4º trimestre de 2022 para o índice ICE BofA ML Euro Broad (EUR)

  • +8.89%
    Desempenho do Fundo

    a final do ano versus o seu indicador de referência

O Carmignac Portfolio Flexible Bond apresentou um retorno muito positivo (+5,33% classe A) no quarto trimestre de 2022, superando consideravelmente o desempenho do seu indicador de referência (ICE BofA ML Euro Broad Index (EUR)), que registou perdas de -0,82%.

Os mercados de obrigações atuais

O quarto trimestre ficou marcado pelos primeiros sinais de uma inversão nas tendências macroeconómicas. Apesar de os níveis de emprego se terem mantido robustos, especialmente nos EUA, e de tanto as despesas de consumo como a produção industrial se terem revelado altamente resilientes, os indicadores de confiança desceram acentuadamente. E embora ainda fosse elevada, a inflação caiu durante o trimestre, o que sugere que provavelmente atingiu o seu pico.

Os bancos centrais – especialmente a Reserva Federal dos EUA e o BCE – adotaram uma política monetária mais restritiva no quarto trimestre, mas indicaram que chegou o momento de abrandar o ritmo dos aumentos das taxas de juro. O Banco do Japão surpreendeu os analistas ao expandir o intervalo da sua política de controlo da curva de rendimentos mais cedo do que o esperado.

As yields das obrigações soberanas europeias aumentaram acentuadamente durante o trimestre, mas o desenvolvimento mais surpreendente talvez tenha sido a recuperação extraordinária dos ativos de risco. A apetência dos investidores pelo risco regressou com a perspetiva de aumentos mais lentos das taxas de juro, aliados à descida dos preços da energia e à reabertura da China depois de Pequim ter levantado a sua política de "zero Covid". No contexto do rendimento fixo, isto refletiu-se no estreitamento dos spreads das obrigações de empresas e, em menor grau, da dívida soberana nos mercados emergentes e na periferia da zona euro.

Afetação de ativos

Ajustámos a nossa afetação de ativos no quarto trimestre em resposta à mudança do ambiente do mercado.

  • Reduzimos substancialmente a duração modificada da carteira. Decidimos concentrar as nossas posições curtas nas taxas alemãs e italianas, dado que as taxas de juro reais nestes países ainda são negativas e o BCE não tem outra alternativa senão continuar a aumentar a restritividade da política monetária; poderia até seguir os passos da Fed e do Banco de Inglaterra e começar a diminuir o seu balanço. Acrescentámos também uma posição curta nas taxas japonesas, uma vez que a inflação no país – que já se encontra em níveis recorde – deve continuar a subir, perante as tensões entre o governo japonês e o banco central.

  • Continuámos a aumentar a nossa exposição ao mercado de crédito. Os preços são ainda mais atrativos agora que os spreads de crédito estabilizaram em níveis elevados. Por conseguinte, reforçámos as nossas posições nas convicções mais fortes da nossa carteira: a dívida financeira europeia, as obrigações de empresas de elevado rendimento, as obrigações garantidas por empréstimos e a dívida dos mercados emergentes. Por acreditarmos que o mercado de crédito permanecerá volátil, decidimos manter um nível de proteção substancial (cerca de 12%, constituído por CDS).

Perspetivas

Os spreads de crédito situam-se atualmente em níveis compatíveis com a nossa opinião de que o risco de incumprimento foi sobrestimado e que as obrigações estão a ser negociadas a preços atrativos. Acreditamos que o ritmo mais lento do aperto monetário reduzirá a volatilidade no rendimento fixo, criando um clima auspicioso para estratégias de carry. Assim, constituímos uma afetação diversificada da carteira abrangendo todos os segmentos do mercado de crédito, com preferência pela dívida financeira subordinada, obrigações de empresas de elevado rendimento (particularmente no setor da energia) e dívida dos mercados emergentes.

A nossa duração modificada é positiva porque acreditamos que a maior parte da correção da curva de rendimentos já foi ultrapassada. Duvidamos que os bancos centrais tenham de aumentar ainda mais as taxas do que o previsto pelo mercado, dada a probabilidade de uma desaceleração tanto do crescimento do PIB como da inflação. Mantemo-nos prudentes quanto às maturidades mais longas, uma vez que o mercado poderá ter dificuldade em absorver o volume recorde de emissões de novas obrigações que se espera no início de 2023.

Fonte: Carmignac, Bloomberg, 31/12/2022. Desempenho da classe de ações A EUR Acc código ISIN: LU1744628287. ¹Indicador de referência: 40% STOXX Europe 600 (Reinvested Net Dividends) + 40% ICE BofA All Maturity All Euro Government + 20% ESTER capitalizado. Resequilibrado trimestralmente. Até 31/12/2021, o indicador de referência era 50% STOXX Europe 600, 50% BofA Merrill Lynch All Maturity All Euro Government Index. Os desempenhos são apresentados utilizando o método de encadeamento. Escala de Risco do KID (Key Investor Information Document). O risco 1 não significa um investimento sem risco. Este indicador pode mudar ao longo do tempo. *Data de lançamento: 29/12/2017.

Carmignac Portfolio Flexible Bond

Uma solução flexível para captar oportunidades em obrigações globalmente

Descubra a página do Fundo

Carmignac Portfolio Flexible Bond A EUR Acc

ISIN: LU0336084032

Horizonte de investimento mínimo recomendado

Risco mais baixo Risco mais elevado

. .

1 2 3 4 5 6 7
Principais riscos do fundo

AÇÕES: O Fundo pode ser afetado por variações nos preços das ações, numa escala que depende de fatores externos, volumes de negociação de ações ou capitalização bolsista.

TAXA DE JURO: O risco de taxa de juro resulta na diminuição do valor patrimonial líquido no caso de variações nas taxas de juro.

CRÉDITO: O risco de crédito consiste no risco de incumprimento do emitente.

CAMBIAL: O risco cambial está associado à exposição a uma moeda que não seja a moeda de avaliação do Fundo, através de investimento direto ou do recurso a instrumentos financeiros a prazo.

Este fundo não possui capital garantido.

Carmignac Portfolio Flexible Bond A EUR Acc

ISIN: LU0336084032
2014 2015 2016 2017 2018 2019 2020 2021 2022 2023 2024 (YTD)
?
Desde o início do ano até à data
Carmignac Portfolio Flexible Bond A EUR Acc +1.98 % -0.71 % +0.07 % +1.65 % -3.40 % +4.99 % +9.24 % +0.01 % -8.02 % +4.67 % +2.10 %
Indicador de Referência +0.10 % -0.11 % -0.32 % -0.36 % -0.37 % -2.45 % +3.99 % -2.80 % -16.93 % +6.82 % -0.36 %

Deslocar para a direita para ver a tabela completa

3 anos 5 anos 10 anos
Carmignac Portfolio Flexible Bond A EUR Acc -0.40 % +2.19 % +1.03 %
Indicador de Referência -4.33 % -2.69 % -1.47 %

Deslocar para a direita para ver a tabela completa

Fonte: Carmignac em 28/03/2024

Custos de entrada : 1,00% do montante que paga ao entrar neste investimento. Este é o valor máximo que lhe será cobrado. Carmignac Gestion não cobra custos de entrada. A pessoa que lhe vender o produto irá informá-lo do custo efetivo.
Custos de saída : Não cobramos uma comissão de saída para este produto.
Comissões de gestão e outros custos administrativos ou operacionais : 1,20% O impacto dos custos que suportamos anualmente pela gestão dos seus investimentos e outras comissões administrativas. Esta é uma estimativa baseada nos custos efetivos ao longo do último ano. 
Comissões de rendimento : 20,00% quando a classe de ações supera o indicador de referência durante o período de desempenho. Será pago também no caso de a classe de ações ter superado o indicador de referência, mas teve um desempenho negativo. O baixo desempenho é recuperado por 5 anos. O valor real varia dependendo do desempenho do seu investimento. A estimativa de custo agregado acima inclui a média dos últimos 5 anos, ou desde a criação do produto se for inferior a 5 anos.
Custos de transação : 0,38% O impacto dos custos inerentes às nossas operações de compra e de venda de investimentos subjacentes ao produto. 
Obrigado pelo seu feedback!